Grupo Café com Filosofia – Phipsi

Início » Artigos / Estudos » A Educação: Características nos tempos Antigo, Médio e Moderno.

A Educação: Características nos tempos Antigo, Médio e Moderno.

“A educação é o meio pelo qual chegamos à conquista de valores éticos e morais. Códigos de conduta cívica é em sua maioria, o centro da questão educacional” Erisvaldo Correia

A proposta da educação não é de hoje. Por educação entendemos dois tipos distintos, porém com propósitos e ideais semelhantes: Temos a educação familiar e a educação social. Por educação familiar podemos nos referir a um simples ato de corrigir uma ação perigosa da criança na qual ela possa vir a se machucar. Por educação social, podemos nos referir as escolas e formações que as pessoas recebem em conjunto com outras do seu meio social, onde se visa o desenvolvimento humano dentro de uma sociedade composta por regras e normas.

Antigamente, podemos dizer que a educação primitiva era propiciada sem que se conhecesse, critérios ou métodos reconhecidos como princípios educacionais. Antigamente, a educação acontecia por meio da imitação – inconsciente e consciente das coisas.

Podemos dizer que o grande marco da educação na antiguidade foi o aparecimento da escrita. Antigamente também tínhamos a divisão no que concerne a educação: ela era diferente entre os governantes e os súditos.

É com os gregos que educação toma bases e princípios novos. Temos na antiga Grécia princípios educacionais diferenciados, por exemplo, em Atenas e Esparta. Enquanto Atenas prepara a pessoa para a cidadania e exercício público, em Esparta os meninos são considerados como pertencentes ao estado, e assim eles devem se desenvolver fisicamente para a defesa da sua polis.

Com Sócrates temos o começo do desenvolvimento dos princípios éticos nas bases da educação. Sócrates também foi um grande opositor aos sofistas, que eram mestres itinerantes que ensinavam qualquer pessoa em troca de pagamento. Embora eles tenham sido recriminados, podemos concluir que foi com os sofistas que começou todo o principio real do que hoje conhecemos como educação. Platão expõe sua visão pedagógica na forma da alegoria da caverna.

O ideal de educação no período romano acentua principalmente a concepção de direitos e deveres. Assim como em outros momentos, uma das características fundamentais do método da educação romana era a imitação. Esse foco era a educação na pratica – aprendendo-se o que tinha que ser feito. Com o fato de a educação romana ter assumido um foco maior para as classes de maior poder, culminou assim por dizer em sua decadência, donde ela foi gradativamente sendo substituída pela educação moldada nos princípios da igreja cristã.

Se com os antigos a educação estava focada na formação do intelecto, com os cristãos a educação passou a ter seu foco na formação moral. A educação visava uma renovação. Santo Agostinho – que tenta conciliar o pensamento platônico com a ética cristã – escreveu uma importante obra pedagógica moldada nesses ideais: “De Magistro”.

O período da idade média foi muito importante para a educação, pois foi durante os séculos XII e XIII que surgiram as primeiras universidades. Nessa época, a educação se fundamentava nas universidades em torno da Teologia, Filosofia, Direito e Medicina.

Com o renascimento surge o principio da renovação das culturas gregas. Essa nova fase propõe uma nova educação, cujos moldes se opõem ao ideal escolástico e promova o ideal de uma nova vida. O foco no estudo dos clássicos se torna um marco importante.

Uma das características da modernidade esta no fato da reforma cristã, na qual se tem a luta – principalmente de Lutero – pela libertação da educação dos poderes da igreja. Em contra partida, os católicos reagem com a Companhia de Jesus, método educacional que visa principalmente à formação de novos lideres.

Outra perspectiva que temos importante durante a modernidade se dá mais perto de seu fim com Rousseau e ideia de uma educação naturalista que vai ser influencia em Pestalozzi. Rousseau desenvolve sua visão pedagógica na obra Emilio.

Podemos observar que desde antiguidade até a era moderna, podendo – e devendo é claro – se estender até os dias de hoje, a visão que o projeto educacional tem é a formação do individuo para que o mesmo aplique seus conhecimentos no dia-a-dia, seja eles copiados ou ensinados.

Bibliografia

PILETTI, Nelson; PILETTI, Claudino. História da Educação – Editora Ática: São Paulo, 1990.

__________
Texto: Erisvaldo Correia
(Licenciando em Filosofia)
 CEUCLAR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Artigos por Mês

Nossa Editora

Revista Sob Um Novo Olhar 2

Livro Filosofia & Educação

Radio Claretiana

CURSOS ONLINE

%d blogueiros gostam disto: